“Quero ser baterista”: um teenager em direção ao futuro pela mão dos Nirvana

“Quero ser baterista”: um teenager em direção ao futuro pela mão dos Nirvana

“Quero ser baterista”: um teenager em direção ao futuro pela mão dos Nirvana 1920 1080 Ana Monção

“Quero ser baterista”

um teenager em direção ao futuro pela mão dos Nirvana

O André Barbagallo quer ser baterista. A afirmação não surpreende quando o vemos tocar. Com um ar discreto, concentrado e contido, emana dele tudo o que lá tem dentro, uma energia, o sentimento, uma presença. Essa presença – que nem todos têm – promete. Toca como se para ele a música fosse vital. Às tantas, daqui uns anos, vamos mesmo ouvi-lo ao vivo numa banda.

Para este teenager de 17 anos, família, amigos e música são o que lhe basta para ser feliz. Por isso, embora saiba e perceba que o Covid 19 é um problema, mantém-se cool.

Parco nas palavras, percebe-se que é pela música que se expressa. Tocou e está tudo dito!

E agora…” (que já acabou esta tarefa de ter de dizer alguma coisa para a câmera) “… vou tocar uma música na bateria”. Gosta de Guns N’Roses, Nirvana, Bon Jovi, Van Halen“e… é preciso dizer mais?

Para além do Secundário, tem aulas particulares com um músico especialista em jazz e teve outras no Hot Club de Portugal. Mas, durante a quarentena, pratica todos os dias e, por telefone, inteira-se diariamente com o professor dos exercícios que deve executar. Costumava ouvir música com os amigos no Hot na Avenida da Liberdade ou noutro clube de jazz, o Popular, em Alvalade. Por agora tem aulas online e depois, com a tarde livre, faz o que quer, dá um passeio, brinca com os irmãos, vê a Netflix (Elite, Prison Break, IT Crowd) e toca.

O que sinto mais falta nestes tempos é de sair com os meus amigos. É basicamente isto.

A mensagem que o André deixa aos outros teens, parece ser a receita que aplica a si próprio:

“A minha mensagem ao mundo era que as pessoas aproveitassem esta altura da quarentena para fazerem coisas… já que têm mais tempo… para fazer coisas que antes não faziam e que queriam fazer”

Antes de criar o Quaranteens, eu queria que houvesse uma música associada a este botão que expressasse a força e a rebeldia criativa dos teens… mas hesitei. Agora o André facilitou-me a vida ao escolher o que eu tinha pensado: “Smells Like Teen Spirit” dos Nirvana, com assinatura do Kurt Cobain e do Dave Grohl. É uma música fantástica!

Vamos, então, ouvi-lo a tocar aqui:

%d bloggers like this: