Nutrição e depressão

Nutrição e depressão

Nutrição e depressão 360 210 Ana Monção

Nutrição e depressão

Embora o humor depressivo ou a depressão tenham origem multifactorial e reclamem tratamento diverso – incluindo apoio psicológico ou psicoterapia – vários estudos científicos têm demonstrado a influência de certas vitaminas na diminuição dos sintomas:

….dados epidemiológicos e estudos clínicos já mostraram que os ácidos gordos Omega-3 podem efetivamente tratar a depressão.

Consumir suplementos dietéticos de ácidos gordos Omega-3 de 1,5 a 2 g de EPA por dia demonstrou-se estimular a elevação do humor em pacientes deprimidos. No entanto, doses de Omega-3 superiores a 3 g não apresentam melhores efeitos do que os placebos e podem não ser adequadas para alguns pacientes, como por exemplo os que tomam anti-coagulantes.

Além dos ácidos gordos Omega-3, as deficiências de vitamina B (por exemplo, folato) e magnésio foram associadas à depressão. Ensaios randomizados e controlados que envolvem folato e B12 sugerem que pacientes tratados com 0,8 mg de ácido fólico / dia ou 0,4 mg de vitamina B12 / dia exibirão diminuição dos sintomas de depressão.

Além disso, os resultados de vários estudos de caso em que os pacientes foram tratados com 125 a 300 mg de magnésio (como glicinato ou taurinato) a cada refeição e à hora de dormir, demonstraram recuperação rápida da depressão em menos de 7 dias na maioria dos pacientes”

(in “Nutritional therapies for mental disorders”, Nutrition Journal 2008, 7:2)

%d bloggers like this: